10 maio 2008

"Luta contra a Pobreza Absoluta, Revolução Verde, 7 Milhões de MTN" - Um Conselho aos Srs. "Muchadores*"

Luta contra a "Pobreza Absoluta", "Revolução Verde", "Aumento da Produção", etc, são expressões que passaram a fazer parte do vocabulário corrente dos nossos politicos! O que deles ouvimos são apenas exortações para abraçarmos essa visão "Arquimediana" que vai tirar o pais do marasmo em que se encontra. Tudo começa e termina exactamente ai! Em momento algum se fala de estratégias e planos de desenvolvimento desse sector (agricola), passando fundamentalmente por encontrar soluções para os vários constrangimentos que o processo produtivo enfrenta, ao mesmo tempo que, definindo possiveis cenários de mercados de comercialização que, em última instância, irão não só resolver o problema da crise alimentar, como também reactivar outros sectores da economia.
Há sensivelmente 3 anos que têm sido atribuidos aos distritos cerca de 7 milhões de Mtn (300.000 USD) para a "geração de emprego e comida" e resultados concretos ainda não se começaram a sentir, tal é a desorganização e falta de politicas que tem acompanhado o processo.
Apesar do elevado potencial hidrico de Moçambique, a nossa agricultura (de subsistência) continua dependente da regularidade da época chuvosa e as lamentações que se ouvem devido à falta de água, tem um tom semelhante às dos paises que se encontram localizados lá para as bandas do deserto de Sahara. Quem vive nas cidades, talvés esteja habituado a ouvir falar do ladrão de carteiras, telemóveis, espelhos ou faróis de viaturas, etc e não imagina que, durante a época seca (Agosto/Novembro), várias zonas rurais deste pais sejam assoladas pela "praga de ladrões de água"! O ladrão de água é um individuo que se ocupa em fazer emboscadas e usurpar os bidões de água, àqueles que, depois de percorrer dezenas de quilómetros, conseguem obter o precioso liquido! Essa é uma prática comum, tal é o cenário de desespero das populações! O meu conselho aos Srs. Muchadores é: Porquê não usar parte do Fundo de Investimento de Iniciativas Locais para construir uma represa (barragem de terra) por ano?? Esta prática foi perdida completamente, apesar da sua popularidade no tempo colonial, a avaliar pelo número considerável de obras degradadas distribuidas pelo pais inteiro. Farmeiros dos paises vizinhos (Africa do Sul, Zimbabue, etc) "vivem" dessas fontes de armazenamento de água.

Eu elaborei e supervisionei diversos projectos de construção e reabilitação de represas em várias zonas do pais, e posso vos assegurar que o impacto dessas obras, a todos os niveis (social, ambiental, económico, etc), é imediato! Por mais que se opte pela utilização de meios mecanizados para a sua construção, os custos médios de uma obra de cerca de 150m de comprimento, não excederiam 1 milhão de meticais. Porque essas obras beneficiam directamente as populações, o seu envolvimento é fortemente recomendado, o que possibilita não só, a redução do custo de obra mas também assegura a sua participação futura na sua preservação e manutenção. Inúmeros projectos agricolas de pequena escala, como a produção de horticulas, feijões, etc ou pecuários (criação de caprinos, suinos, frangos, etc) podem ser iniciados, como resultado da existência dessas reservas de água e, beneficiando-se sobretudo da organização da população em associações.

Tornando-se prática anual, não só estariamos a resolver o terrivel problema de carência de água, como também a dar "passos concretos" para a reactivação do sector agricola, em todos os distritos deste pais!

*Muchador - pronúncia errada do termo Administrador, comum em várias zonas rurais do pais.

P.S- Se alguém estiver interessado em construir uma represa, estou disponivel a oferecer a minha assistência gratuita.



11 comentários:

Aki2-NgeBlog disse...

Hello, nicee to visit on your place, hope you to visit my site too at http://leoxa.com/akikumis/
Thank's

Nelson disse...

So vim retribuir a visita e o comentário no meu mundo.
Abraços e força...

chapa100 disse...

jonathan, incrivel que pareca so descobri o teu blogue hoje, por indicacao tua, que maldade minha. nesta corridas no trabalho so resta-me as vezes poucos minutos para ler os blogues.

sobre os famosos 7 milhoes MTN ja se disse muito. em primeiro acho a iniciativa relevante, de ponto de vista de relevancia politica em libertar "o fundo", segundo existe um pensamento orientador de que o distrito deve ser o ponto de desenvolvimento que tambem parece-me bastante interessante. as coisas comecam a ficar mal, quando sabemos que os fundamentos teoricos e tecnicos que fundamentam a "vontade" politica nao foram equacionados de uma forma que permita uma operacionalizacao eficiente. cheguei a acompanhar umas algumas visitas governamentais aos distritos, e foi interessante ver na altura que a questao das represas seria uma solucao de grande impacto no desenvolvimento agricola das zonas rurais pelos nas areas de fomento pecuario e agricultura familiar, mas ha um factor de decisoes top-down que no distrito ja nao funciona, primeiro porque a nivel de gestao intermediaria do governo - os governadores - estao menos capacitados tecnica e financeiramente, que aliada a falta de autonomia politica nao permite aquilo que impuslsiona o desenvolvimento: criar um conhecimento proprio que responde a realidade das provincias. segundo, os distritos a nivel territorial estao definidos mas falta conceptualizar o distrito a nivel de uma unidade politico, economica e cultural que tem relacoes de poder e de gestao recursos bastante singular. isto significaria a criacao de um standard de servicos e infra-estrurura obrigatorios que tornariam o distrito uma unidade economica e politica relevante nao so para o governo central mas tambem para os governos provinciais. os 7 milhoes mtn, ate aqui mostram que dirigir os distritos na base de directivas administrativas no sentido top down, reduz qualquer esforco de uniformizar aquilo que é a responsabilidade do governo central no financimento a iniciativas locais.

Jonathan McCharty disse...

Obrigado Aki2-nge, Nelson e Jorge, pelo vosso tempo!

Jorge, concordo com os pontos que referes!A questao de "conceptualizacao do distrito como uma unidade politico, economica e cultural", (o que chamei de estrategia/politica de desenvolvimento)apesar da sua extrema importancia ainda nao existe e o cenario e' agravado pela fraca capacidade e visao dos Administradores e mesmo de alguns Governadores!
Essa situacao tem estado a originar a anarquia que conhecemos! Ou o dinheiro e' distribuido entre os "chefinhos" para aplicacoes que em nada contribuem para o desenvolvimento do distrito ou entao, por excesso de zelo, alguns administradores nao utilizam um tostao sequer!
Ha' que perder-se algum tempo a estudar as particularidades e potencialidades de cada distrito e definir os meios que conduzirao a reactivacao das suas economias, pq, caso contrario, nem que se atribua 1milhaoUSD/ano a cada distrito, nao se obterao resultados palpaveis!
Neste posto procuro avancar com uma solucao para o problema de falta de agua, tanto para consumo, como para a actividade agricola.

Basilio Muhate disse...

Caro
acabo de entrar para o teu blog, interessante e com conteúdo novo (construção civil).

parabéns pela iniciativa, mais logo voltarei para comentários.

Basilio

Basilio Muhate disse...

No post anterior esqueci-mede dizer que tem um Blog Moçambicano interessante sobre arquitectura, que pode ser complementar a este, que é o:

http://arquitecturaparatontos.blogspot.com/

Patricio Langa disse...

Caro Jonathan.
Não consegui fazer o link hoje.
Vou insistir até conseguir.
A visita aos seu espaço é, agora, obrigatória. Principolamente depois de ver o quão rico está de ideias .
Abraço

Jonathan McCharty disse...

Obrigado Muhate e Langa, pelas vossas visitas! Façam deste, o vosso espaço tambem, para discutirmos Mocambique!

Um abraço e tenham uma boa semana!

intimidades disse...

nao foi invasao nenhuma, e se foi , e bem vinda...

Tenho estado a aprender muito sobre Moçambique nos ultimos tempos, graças a blogs como este

Jokas

Paula

Jonathan McCharty disse...

Ola Paula!
Thanks pela tua visita! Tarei atento as tuas postagens...

Tenha um bom dia!

Anônimo disse...

You гeallу makе it ѕеem rеally
easy along with your presentation but I in findіng this matter tο be reallу one
thing that I believe I might nеver unԁerstand.

It soгt of feels toο complicаted
and veгy largе for me. ӏ'm having a look ahead in your subsequent publish, I will try to get the cling of it!
Also visit my homepage :: prosper.com horror stories