22 outubro 2008

A Cronologia do Desespero!

Na sequência do desespero que está a assolar algumas facções políticas no Chiveve em relação à candidatura independente do “Melhor Autarca da Nação”, o Reflectindo compilou a cronologia dos eventos acusatórios e acções de baixeza política que bem caracterizam quem não tem cabedal suficiente para jogar “taco a taco” em ambiente que se assente em princípios éticos, morais e de justeza política!

Eis, conforme se segue:

1. Daviz Simango não pode ser candidato da Renamo porque não é histórico;
2. Daviz Simango não pode ser candidato da Renamo porque não distribui os bens do Município aos renamistas históricos (talhões por exemplo);
3. Daviz Simango não pode ser candidato da Renamo porque é membro do PCN e está a pretender reactivar esse partido;
4. Daviz Simango não pode ser candidato da Renamo porque dá emprego aos familiares;
5.Daviz Simango é candidato rebelde;
6. Daviz Simango expulsou-se e a “Renamo” em conformidade com o Artigo 10 dos estatutos do Partido, apenas seguiu a sua vontade;
7. Aliás é o Artigo 6 dos mesmos estatutos que evoca a expulsão de Daviz Simango.
8. Daviz Simango aliciou os munícipes, usando ilegalmente os fundos da Autarquia, para que apoiassem a sua candidatura;
9. Daviz Simango é interdito a usar os símbolos da Renamo; caso o faça, serão usadas as medidas legais (?);
10. Daviz Simango está a impedir a realização da sessão da Assembleia Municipal;
11. Daviz Simango deve ser processado por desvio de fundos, (quais fundos?). Claramente para ser impedido a avançar com a sua candidatura em nome do povo beirense.
12. Daviz Simango é impugnado pelos Mbararamos e um alegado GRM (desmentido pelo seu fundador, o economista Francisco Masquil);

Para não variar, as “Autoridades Competentes” também entram em cena:
13. A CNE-Comissão Nacional de Eleições, na pessoa do seu presidente, Dr. Leopoldo Costa afirma que esta não tem matéria para inviabilizar a candidatura de Daviz Mbepo Simango, justificando que "Daviz cumpriu com todos os requisitos exigidos pela CNE".

14. O MAE-Ministério de Administração Estatal notifica Daviz Simango de que tem 30 dias para se defender de um pedido de impugnação da sua candidatura apresentado pela Renamo.

15. António Obadias Simango, um dos vereadores do Conselho Municipal da Beira e por sinal, um familiar do actual edil, foi ontem detido por ordem da procuradora provincial da República em Sofala, por alegadamente ter tido durante uns dias na sua conta pessoal um valor equivalente a pouco mais de vinte mil meticais (cerca de 800 USD) proveniente de cobranças aos devedores de um empréstimo na ordem dos cento e cinquenta mil meticais (6.250 USD) contraído por armazenistas junto do Conselho Municipal da Beira e que suscitou já a exoneração de Arnaldo Tivane, director de Feiras e Mercados.

A PGR está mesmo a mostrar serviço, e todos os “ladrões de galinhas” deste país que se ponham a pau!
Um exercício claro de desgaste da imagem do actual edil da Beira, quando temos ainda fresca na memória, os dois (2) telefones Motorola adquiridos e nunca utilizados pelo anterior autarca Chivavice Muchangage, ao valor “irrisório” de dois biliões de meticais da antiga familia (cerca de 80.000 USD)!

Como corolário desta situação e qual “cereja no topo do bolo”, um estudo de percepção de tendência de voto efectuado pelo Canal de Moçambique/ Semanário ZAMBEZE na Beira e publicado ontem, mostra que se as eleições para a Assembleia Municipal e para Presidente deste município se tivessem realizado no dia 19 de Outubro, isto é, no último domingo, o actual Edil, engenheiro Daviz Mbepo Simango, sucederia a ele próprio com uma percentagem de votos entre 73,19% e 77,57% e os seus oponentes directos Lourenço Ferreira Bulha e Manuel Pereira teriam respectivamente 11,35% e 6,45%.

Mais palavras para quê?

16. Adenda 23/10/08, 6 AM: MAE julga improcedente o pedido da Renamo. Portanto, "ASSUNTO ENCERRADO".
Daviz Simango é, definitivamente, candidato à presidente do Conselho Municipal da cidade da Beira, nas eleições autárquicas de 19 de Novembro.
Conforme o Notícias, o Ministro de Administração Estatal, Lucas Chomera, julgou improcedente o pedido que lhe foi formulado pela Renamo para julgar nula e de nenhum efeito a candidatura de Simango, alegadamente por violar a Lei 7/97, relativa à Tutela Administrativa do Estado sobre as Autarquias, requerendo, por conseguinte, a perda da corrida à sua própria sucessão.

Lucas Chomera disse ontem em conferência de Imprensa que este assunto fica defintivamente encerrado, conquanto entendemos que a coligação Renamo-União Eleitoral foi apenas constituída para as eleições autárquicas de 2003 e gerais de 2004 e, por isso, é legítimo que os militantes da coligação às autárquicas de 2008 e 2009 possam ser propostos por entidades jurídicas distintas da coligação Renamo-União Eleitoral.

6 comentários:

X!mb!t@nE disse...

Humm, jogo sujo este!

Reflectindo disse...

Que bom que contribuiste para a cronologia do desespero.

E Daviz soma mesmo os pontos para a vitória. Neste momento o grupo Mbararamos/Dhlakama está com lágrimas.

Jonathan McCharty disse...

Tens razao Ximbi,
"Jogo sujo", mas parece que as autoridades comecaram a respeitar as leis e "entornar" algumas xicaras de bom-senso no seu processo de decisao.

Jonathan McCharty disse...

Reflectindo,
Seria uma aberracao e um erro extremamente crasso, se o MAE, CNE, ou PGR quisessem minar a candidatura independente do "Autarca"! Que o veredicto seja ditado pelos municipes e nas urnas! A proxima adenda a esta postagem, sera' para anunciar a reeleicao deste jovem!

X!mb!t@nE disse...

Pois é, finalmente algumas luzes no tunel da democracia e acima de tudo, da verdade.

Avante Daviz!

Jonathan McCharty disse...

Temos que acreditar na evolucao da nossa sociedade, rumo a um Estado verdadeiramente de Direito! Esse e' um esforco comum dos habitantes, ooops, cidadaos e das autoridades governamentais! E' possivel que ja' estejamos nessa fase de transicao para uma nacao em que a lei a justica impere pra todos! Abraco e bom weekend a todos.