25 setembro 2009

25 de Setembro – “Combatentes da Luta de Libertação Nacional” versus “Pais Fundadores da Nação”: Percepções e Consequências a Médio e Longo Prazos!!

Celebra-se hoje, o 25 de Setembro, dia das nossas “Forças Armadas”! Apesar de muita contestação vinda de pessoas que viviam em Chai, referindo-se a uma “simples rajada” (seguida de fuga em debandada) e negando veementemente que alguém tenha morrido naquele ataque, foi neste dia em que, de acordo com os anais da nossa “história oficial”, se disparou o primeiro tiro, resultando na morte imediata do chefe do Posto Administrativo de Chai e parte dos seus guardas!!


“Penumbra” por “penumbra”, essa e tantas outras, um dia serão, na sua íntegra e plenitude, esclarecidas!


No entanto, é nota de realce e motivo de celebração, os feitos daquela juventude que soube responder aos “desafios” que se impunham à sua geração!! Cada geração tem os seus e, não é menos verdade que, a dos nossos avós e bisavós teve que resistir e evitar ser exportada como escravos, aguentar com o trabalho forçado, as descriminações, injustiças sociais, etc, que foram, em última instância, enrobustecendo as raízes do Nacionalismo e a vontade de libertação da pátria que, seus filhos, nossos pais, tiveram que dar vazão!


Porém, é preciso que se entenda que, não se está a falar aqui de “providência divina” ou de uma “geração abençoada”, “única” e “pré-destinada” para libertar a pátria! Se aquela geração não tivesse posto cobro à situação, a nossa geração já o teria, incondicional e cabalmente feito!! E, um detalhe: “não estaríamos aqui a pensar que alguém nos devesse alguma coisa por isso, porque esse feito teria sido parte da nossa própria sobrevivência!!”


A discussão que julgo pertinente fazer é, em virtude de estarmos no decurso de processos históricos contíguos, passarmos do estágio da “Luta de Libertação Nacional” (teoricamente consumado) para a “Fundação da Nação” (em progresso), avaliarmos o percurso até aqui percorrido e medirmos as Percepções e suas Consequências a Médio e Longo Prazos!!


Uma “Nação” apenas existe e sobrevive, se ela for regida por “Princípios”!!


Conforme diz a “Enciclopédia Livre”, “Princípio é toda estrutura sobre a qual se constrói alguma coisa. São ensinamentos básicos e gerais que delimitam de onde devemos partir em busca de algo, verdades práticas que visam treinar nossa mente para melhor discernirmos sobre os caminhos corretos a serem tomados nos objetivos. É através deles que podemos extrair regras e normas de procedimento.”


É nossa opinião que, esses “Princípios” precisam de ser “equilibrados” e “reunir consenso” entre aqueles que se predispõem a formar e constituir tal Nação!! A estabilidade a médio/longo prazos dessas Nações, está intrinsicamente ligada ao “campo de forças” gerado pelos factores acima mencionados!


“Pais Fundadores”, como o próprio nome refere, seriam aqueles indivíduos cujo esforço, determinação e visão, ajudam de forma irrefutável, a definir, influenciar e construir as bases e os princípios, por que se regirá tal Nação!!


Os Estados Unidos da América, foram fundados pelos emigrantes saídos da Europa, totalmente cansados e pretendendo fazer uma roptura incondicional com os “regimes monárquicos” e despóticos que super-abundavam, e do excessivo poder da Igreja, combinação que nada mais fazia senão alienar e suprimir até níveis intoleráveis, as liberdades, direitos e garantias dos indivíduos!! Não é por acaso que hoje, volvidos mais de 2 séculos, as palavras mais apreciadas no folclore daquele país sejam “liberty and freedom”.


George Washington, John Adams, Thomas Jefferson, James Madison, Benjamin Franklin, Andrew Jackson, Abraham Lincoln, etc, figuram na lista daqueles que fundaram aquela Nação e lutaram para que a mesma continuasse sendo regida pelos princípios que a nortearam, aquando da sua “Constituição”!!


E, nós?? Quem são os nossos “Pais Fundadores”?? Quais são os “Princípios” por que se rege esta “jovem” Nação?? Quem defende tais “Princípios”?? Quem os faz cumprir??


O “âmago” da nossa “Moçambicanidade” reside nas respostas a estas perguntas e, é minha percepção que, no futuro imediato, o país se irá gradualmente absorver, num esforço sem precedentes, em encontrar aquelas respostas!!


Decorrente do “processo histórico”, os combatentes da luta de libertação nacional, ou seja, a elite governativa emergente e todos os seus companheiros que assassinaram ou alienaram ao longo do percurso, se encontra(ria)m em posição favorável para figurar como “Pais Fundadores” desta Nação!!


Mas, quais seriam os “Princípios” que deixaram ou estão a deixar, para que esta “Nação” trilhe e siga no seu percurso???


É matéria de facto que, muita boa gente foi terminantemente eliminada e apelidada de “reaccionários e traidores da pátria”, porque defendiam uma Nação regida por princípios que salvaguardassem os direitos e as liberdades fundamentais dos indivíduos! O direito de escolha dos seus líderes; o direito de propriedade; associação; opinião; religião, etc. Essas pessoas foram mortas, para que “não interferissem no percurso histórico ora traçado”!!


O “conflito ideológico” daí emergente, atingindo-se os níveis humanamente aceitáveis, despoletou o conflito armado que, de forma fresca, ainda dá passeatas nas nossas memórias!! A esse propósito, ocorre-me o relato de “Luis Gafire Matsangaíce”, irmão mais velho de André Matsangaíce que refere que, num dos seus últimos encontros, este desabafara que “Não posso trabalhar com pessoas que não deixam outras pessoas trabalhar. Porquê não posso construir uma casa para a minha mãe, ter gado...?”. Hoje, Alberto Chipande, que tem sérias dívidas ao Tesouro do Estado, diz de viva voz e, com direito a repetição para esclarecer estes sons que perturbam os nossos ouvidos, que “ele pode roubar, enriquecer ilicitamente e atropelar leis”, porque “lutou por essa independência que vocês estão a usufruir”!! E, Chipande mente, quando diz que “estamos a seguir a mesma política de há 40 anos”, porque, naquela altura, todos os que quisessem "legalmente" ter gado, sua viatura, sua plantação, eram liminarmente exterminados!!


Seguindo-se o “modelo Maoísta” que, sabia-se, tinha falhado, foram instituídas “zonas modernas de escravatura”, eufemisticamente apelidadas de “Aldeias Comunais”, onde indivíduos expatriados das terras onde viveram os seus ancestrais, onde tinham enraízados os seus hábitos e a sua cultura, foram “colocados” (este termo é apropriado para mercadorias) em aglomerados, sem as mínimas condições, com o intuíto único de passar a ser “mão de obra barata”, atirada à sua sorte! Para os nossos jovens que insistem em andar feitos de “seres acéfalos”, julgo importante referir que, estas “Aldeias Comunais” e, dado o nível de injustiças e exploração a que os nossos irmãos acabados de libertar do jugo colonial estavam sujeitos, constituiu um dos centros mais férteis para o recrutamento de indivíduos que acabaram por constituir o exército da Renamo!! Hoje, Sergio Vieira tem saudades daquelas “Aldeias Comunais”........


Com o êxodo rural criado pela alienação dos direitos fundamentais do indivíduo e incrementado pela guerra civil, a “solução mágica” encontrada pelos “combatentes da luta de libertação nacional”, foi criar os “campos de reeducação” e a sua infamosa “operação produção”!! Para a mesma audiência de jovens que insiste em ser “acéfala”, é pertinente realçar que, nesta “Operação produção”, indivíduos eram capturados à saída de cinemas ou em rusgas rotineiras, atirados a camiões “Ziro”, acantonados em quartéis e posteriormente transportados por “Antanov’s” para as matas do Niassa, sem o mínimo de condições!! Aos que conseguiram evitar ser comidos por leões e outros animais bravios, não lhes restava outra hipótese, senão se transformarem em “seres vegetais”!! Quando Mariano Matsinha aparece hoje a fazer comparações entre esta crueldade e o “sistema de reeducação nos Estados Unidos”, alguém precisa informá-lo que está a ferir a inteligência de crianças de 3 anos de idade!!


Em tempos, postei um artigo, após ler o trabalho de Charles Darwin e notei que, a sua “Teoria de Evolução” poderia ser aplicada ao “cenário político Moçambicano”! Alguns excertos referiam que, e passo a citar:

Da mesma maneira que Darwin notou, por exemplo, que os chimpanzés e gorilas adultos tinham um comportamento que se assemelhava ao de crianças (humanas), vemos ainda hoje, em pleno séc.XXI que os totalitaristas e sua vassalagem consideram um “princípio universal” que, um grupo restricto “pense” e o resto se limite a “cumprir”! Se os detentores da capacidade de pensar disserem que o “Estado da nação é bom”, a “vassalagem”, sem se questionar (porque isso pode ser crimethink), “se faz megafones” e se põe a difundir a mensagem aos quatro ventos! Não há dúvidas que esta espécie política ficou estagnada e não evoluiu.”


Quem lê as afirmações destes “combatentes da luta de libertação nacional” e “Patriarcas” da “Frente”, há-de concordar comigo que, de facto, aquele partido não evoluiu!! E, se esta gente que detém poder real ainda pensa assim, em que “princípios”, que tipo de “nação”, a escumalha rêles e o "rank and file" daquele partido acredita??


Isso leva-nos novamente a pergunta inicial:

“Será esta ala dura e casmurra dos combatentes da luta de libertação nacional, os Pais Fundadores desta Nação”??


Iremos dizer aos nossos filhos e netos que: “Tivemos uma geração de jovens que abdicou dos seus sonhos, foi combater os colonos, eliminou os seus companheiros de trincheira que defendiam uma sociedade com direitos e garantias individuais salvaguardadas, alienou completamente o seu povo até níveis insustentáveis, em momento algum se arrependeu das atrocidades que cometeu ao seu próprio povo, atirou-se à roubalheira desenfreada, preveniu qualquer espécie de consolidação de um Estado de Direito (porque senão iam todos à cadeia),.........e,.........”, esses é que são os “Pais Fundadores da Nação”!?!?!


Nação alguma se rege por estes "Principios"??

Estariamos ainda a falar de uma "Nação" ou de uma "República Anárquica"??


Se quisermos evitar ter conversas deprimentes e embaraçosas com as nossas gerações vindouras e ouví-los dizer que “Esses Pais Fundadores têm a ficha muita suja!”, urge começar a discutir o país que temos, os princípios por que se deve reger e a Nação que a maioria do povo almeja construir!!


É agora que devemos começar a responder as perguntas difíceis!!


Um Feliz 25 de Setembro e extensivo Fim de Semana Longo, a todos os Moçambicanos!!

2 comentários:

Chacate Joaquim disse...

Acho que ainda temos uma batalha a trilhar sobre tudo na criação de massa crítica livre sem alienações. mas todos sabemos onde está o problema "operário que o seu patrão é juntamente seu padrinho de batismo e casamento nunca faz greve" portanto, os moçambicanos precisão de um poder bem trinchado e dividido de modo a haver interdependência entre eles não o que está a acontecer!

Jonathan McCharty disse...

Caro Chacate!

E' um prazer te ter aqui!
A minha percepcao me manda dizer que, estes 40 anos pos-independencia serao, num futuro breve, considerados o "periodo das trevas" desta nacao. A verdadeira "Nacao", com os "fundamentos" e "principios" dignos dessa mencao, surgira' depois dessa "era"! E, estes senhores corruptos, ladroes, assassinos, serao votados ao ostracismo que devidamente merecem!!
Os seus companheiros de trincheira, ja' comecaram a desvendar os segredos e todos eventos tragicos que foram ocorrendo durante a luta de libertacao. Eles mesmos, na agonia do seu leito de morte, irao tambem regorgitar o que comeram e fizeram, para que, nao sejam vultos sem paz, depois de partirem para outra!!

A blogsfera, como os livros, estara' aqui 20 anos depois e as pessoas vao ler estes "previsoes meteorologicas"!!

Um abraco, irmao!