03 junho 2008

"Quero construir....Arranja-me lá um Projecto" - O Dono de Obra

Muita tinta foi já gasta a falar da elaboração do Projecto e dos “diabos” dos Projectistas e acho ser justo olharmos um pouco para “o outro lado da vedação”: O Clinte; O Dono de Obra! Referi “diabólico” porque o projectista é isso mesmo: Ser repugnante, cobra muito dinheiro, atrasa com a entrega do projecto e comete tantas outras barbaridades sem fim. Nessa perspectiva, e tal como nos filmes onde temos “artistas” e “bandidos”, então o Dono de Obra seria um Ser “imaculado”, “vitima” do processo e sempre penalizado! Será mesmo??
Como “amendoins” (no bar) para este “post” quero partilhar convosco um episodio dos meus tempos de estudante: Uma “socialite” cá da praça foi a mim introduzida por um amigo! Para minha surpresa, a fulana estava “à rasca” de umas “aulas de explicação” para poder fazer o exame externo de Matemática da 12a classe. Digo surpresa, porque logo à partida, somos quase sempre induzidos a pensar que “Celebrity”, para além do seu “muito” dinhero, tem grau universitário, felicidade e tudo o que alguém pode almejar nesta vida! Pensamos nisso tudo, sem nos questionarmos do que quer que seja!
Imaginem uma “fêmea” mesmo (bonita, hein!), no seu “senhor” Patrol, roupas de marca (ou de etiqueta como dizem os “Brasucas”) e fragrâncias das mais bem cheirosas……! Quem ousa duvidar? Acertamos os honorários (verbalmente, não é essa a prática?) e fui dando as aturadas explicações a nossa “socialite”! Terminado o “serviço” no periodo acordado, outro espanto: Um cheque sem cobertura e, para não variar, o subsequente jogo de “gato e rato”. “Celebrities” surpreendem mesmo! Vocês não imaginam o “bico de obra” que foi reaver os meus tostões! E eram tostões mesmo, porque se estou bem lembrado, a quantia nem sequer excedia os 100 USD…..Essa foi uma “ganda” lição de vida!

A pergunta que ocorre então é: Quem está por detrás desse ressurgir da construção habitacional em Moçambique, qual a “demografia” desse(s) grupo(s), como caracterizá-lo(s) ? Quem são os nossos Donos de Obra??

(……continua no próximo post)

6 comentários:

Bayano Valy disse...

caro jonathan,
levantas questões que tem muito pertinência. essa da socialite é instructiva. por duas razões fundamentais convivo com socialites: a minha curiosidade profissional e minha inclinação para vida de festas (acho que já virou doença). nessa convivência dá para notar algo: existe uma classe de socialites (posso chamá-los da velha guarda) que não tiveram uma queda para os livros; existe uma classe de socialites (nova guarda) que estudou nas melhores (?) universidades. evidentemente que o nível de intelectualidade é diferente. no primeiro grupo quase se fala de dinheiro (este e aquele business), e no segundo já se discute. depois deste parêntese importa dizer que temos que começar a olhar para as nossas elites para percebermos quem são os donos de obra. aínda são as da velha guarda, com uma outra forma de vivência. como é que ganharam o dinheiro? não nos interessa. o que é certo é que a grande maioria parece ter muita mola (todas as sextas bebem uma garrafa de uísque velho no sheikh; nos dois braços têem uma dama; conduzem os últimos 4x4; conhecem os dirigentes deste país; enfim...). são esses que são os donos das casas nas barreiras

ximbitane disse...

Os donos das Obras são todos os que precisam de uma habitação, do tamanho do seu bolso. Alguns, apenas para terem mais uma, outros para terem a unica.

Essa de socialites, é mesmo muito boa. Sei de gente que desfila em carros top gama, que veste roupa etiquetada, esta sempre nos locais mais in, mas , eix, é tudo alugado ou emprestado!

Jonathan McCharty disse...

Caro Bayano!
Essa de socialites que "nao tiveram queda para os livros" e no entanto "estao muito versados nos negocios" e' uma acusacao muito interessante e ao mesmo tempo "grave"! Sera' que estas a "insinuar" que essa classe de "business men" (se assim podemos chamar), desenvolve as suas actividades a base de influencias e "connections"?? Porque se assim for, essa e' a parte "grave" da historia (sera' que os seus filhos estao ao menos a estudar, para poderem tornar "sustentaveis os negocios dos papais no futuro, quando as influencias tiverem "berrado"?) E ... "coitada da nossa economia!"

Jonathan McCharty disse...

Amiga Ximbitane!
Vivemos mesmo de "aparencias" e enquanto uns constroem "mais uma casa", com piscina e tudo, so para ser utilizada nos dias de churrasco com a sua "gang", outros (98%) continuam a "martelar" a cabeca a procura de solucoes, alternativas, boladas e macgivers, para juntar uns tostoes e comprar a sua flat ou construir a sua moradia! E' um fosso assustadoramente grande! E falando em aparencias, quantas vezes nao nos decepcionamos quando vamos a casa de alguem que julgavamos ter uma "vida de finoria" (a avaliar pelas externalidades) e concluimos que afinal, "esta gente nao tem amor proprio"! E' preciso que comecemos a valorizar aquilo que os outros "nao veem"....a nossa roupa interior, a nossa casa de banho, a nossa casa.......

ximbitane disse...

Isso é muito verdade! Fiquei estarrecida quando foi-nos mostrada a casa do "médico Nelson"! Pergunto-me para que precisava ele de enganar as pessoas se nem sequer a si proprio beneficiava...

Jonathan McCharty disse...

Todo o mundo "acredita" que uma "bolada" bem sucedida resolve-te a vida! Conforme o Bayano referiu acima, ha muitos "ricos" mas que nunca se sabe o que fazem ou como geram "riqueza". A falta de um sistema judicial ou autoridade tributaria que controle esse tipo de ocorrencias (sinais de riqueza que nao se coadunam com os rendimentos das actividades realizadas), nao so para detectar crimes (corrupcao, roubo, etc), mas tambem assegurar que esses individuos paguem os impostos correspondentes, e' algo que incentiva a proliferacao desses pseudo-ricos! Se tu viajas a um qualquer pais desenvolvido, muito raramente veras um "miudo" qualquer num carro de luxo! Sao ja pessoas adultas, a gozar o fruto do seu trabalho! Aqui tu ves aquele jovem que nao sai da "barraca" a andar num mercedez, um range-rover e, achamos isso "natural"!