05 setembro 2008

O Início de uma Era na Política Moçambicana!!



Um cálice de Paul Masson, me inspirou a fazer de bruxo e pôr-me aqui a prognosticar o futuro da política em Moçambique!!

Ao contrário do que pensam alguns cépticos, a candidatura independente de Deviz Simango, marca o início de uma era nos meandros políticos desta pérola! Os supostos políticos de “matiz”, cujas plataformas de acção serão directamente afectadas por esta decisão corajosa deste jovem Autarca, sabem-no perfeitamente, e hoje, com a maior das certezas, terão o sono perturbado!

Todas as nações vivem, no decorrer da sua história, momentos em que a sua esperança é posta em risco de sobrevivência! Nessas ocasiões, homens simples e humildes, mas com reconhecidas credenciais de liderança, pegam na tocha e iluminam o caminho aos seus compatriotas!
Hoje, o filho desta nação que assumiu esse desafio, é Deviz Simango! E esta nação inteira, não apenas a cidade da Beira, precisam de, não somente exultar de alegria, mas tomar como seu, este desafio que a nação enfrenta neste momento!

O que está aqui em jogo, não é a Frelimo ou a Renamo (a avaliar pelos factos recentes, parecem muitíssimo iguais)! Está em jogo, a possibilidade de hipoteca do futuro desta nação! Possibilidade de perpetuação de uma governação que esteja virada apenas para os bem conectados e que têm influência! Possibilidade do desempenho dos governantes continuar a ser indefinidamente avaliado em termos de, como satisfizeram as necessidades e exigências desses grupelhos! Possibilidade da governação, orientada para a razão da sua existência, que é satisfazer as necessidades e anseios da maioria, dos sem-voz, seja aniquilada em hasta pública e esse procedimento hediondo passe a ter estatuto de “norma”!

Nós somos um povo pacífico e boa gente (Bob Dylan que o diga), mas isso não deixaremos acontecer! A governação é sim, para satisfazer as verdadeiras bases! E não essas bases flutuantes, ociosas, do topo!

Deviz Simango e Eneas Comiche, mostraram carácter, zelo, desempenho e resultados! Não precisamos ser Phd’s para perceber isso! O povo, analfabeto e desamparado, percebe bem quando o Governo do dia, nada mais faz senão cobrar-lhes impostos! E quando os poucos filhos da terra que revelam as características de liderança que englobam os anseios da maioria tendem a ser banidos da circulação, é altura dessa maioria lutar pelos seus objectivos e defender os seus verdadeiros líderes!


Esta não é a candidatura do Deviz! É a candidatura de todos os moçambicanos lá em Massangena, Kambulatsitsi, Iapala, Meloco, Molevala, Zavala, Zalala, Inhamitanga, Macanga, Sussundenga, Mapulanguene, Mucoduene! É a candidatura pelos governantes que vão usar o poder, para servir ao povo!!

Está aqui em jogo, a nossa sobrevivência como moçambicanos, como proponentes e implementadores de um Estado verdadeiramente de Direito!
Está aqui em jogo a nossa possível alienação por gestores políticos fracos, que temem que a sua medíocre performance seja ofuscada por aqueles interessados pelas verdadeiras causas nacionais!

E este é um país com um povo “smart enough” que, apesar de ser calmo e pacífico, percebe bem as cabalas que são cozinhadas à sua volta e sabe reagir em tempo, mesmo que seja “in extremis” e “to the extremis”!

E tal como Barack Obama nos Estados Unidos e, pela particularidade de ambos terem os seus progenitores “do outro lado do rio” a conduzirem os seus destinos, Deviz vai ganhar estas eleições e teremos uma nova era surgindo para o futuro desta nação!! A sua performance política não vai terminar por aí e este país viverá momentos de prosperidade sob liderança deste jovem carismático!

Podemos apostar e, em caso de derrota, assumo encerrar portas do blog “Desenvolver Moçambique”, por um ano consecutivo!!

14 comentários:

Reflectindo disse...

Viva, viva, viva, viva! Excelente, Jonathan, excelente.

Daviz Simango is my leader.

Os cobardes da nossa terra até aconselham que ele engolisse sapos. Há muitos que engoliram sapos, mas porque não tinham medido o seu apoio popular. Se Simango não se candidatasse seria trair o eleitorado da Beira.

Mas vamos trabalhar!

Jonathan McCharty disse...

Caro Reflectindo,
O que eu acho e' que o Dhlakama acabou revelando que tinha medo do potencial politico do Deviz! E esse politico carismatico, nao podia deixar a sua carreira ser alienada apenas por causa do egoismo do Dhlakas!

Dede Moquivalaka disse...

Impoe-se-nos tambem olhar para os perigos que Deviz tem pela frente, sem que se embandeire em arco.

Primeiro, a lideranc,a do seu partido fara' tudo para travar a furia triunfante das aguas sobre as margens do pungue, mexidas e comprimidas pelas "crocodiladas" de Simango, como independente;

O que vai acontecer, ja' vai pela cac,a as bruxas, ao inves da promocao de dialogo inteligente afim de se sair desta crise;

Conhecita a "matiz" e astusia de D.Simango, uma alianc,a entre a alas Pereira e conservadora da Frelimo nao se pode deixar de lado, atendendo as nuances ja' pronunciadas quer na festa que se seguiu ao anuncio do delegado politico de que este ja nao era pela Perdiz, quer pela tentativa, 'a porterior, de distanciamento dos "camaradas".

Um outro cena'rio critico, aqui junto dois aspectos, e' o dos meios de que Bulha pode ter em demasia para suplantar Davis, cuja vitoria seria tb produto de divisao no seio da Renamo.

Por ultimo, as declaracoes recentes de AMD 'a imprensa nao ajudam nada a situacao. E' triste ouvir da boca de quem diz que lutou pela democracia ter uma aversao manifesta 'a mesma.

Portanto, estes sao os pontos que se me afiguram reticentes, compulsando os recentes acontecimentos na Beira; quic,a, uma lic,ao impar de democracia para os demais partidos. Comiche onde esta' deve estar a roer as unhas do porque^ nao foi consequente como Simango.

Reflectindo disse...

Bem, Concordo contigo Dede, não devemos dormir, digo nós todos que estamos preocupados com boa governacão, independemente de simpatias partidárias. Daviz Simango representa o que queremos.

Há coisas que passei a lembrar-me a partir da candidatura da Beira: o congresso ou conferência da liga feminina da Renamo realizada e a morte do Mascarenha.

Jonathan McCharty disse...

Caro Dede,

Escrevi algures que, " nenhuma revolucao acontece de forma trivial"! "De mao beijada"! E isso, la' tem a sua verdade. Esta e' uma batalha entre "The good" and "The Evil". Em minha opiniao, nao esta' aqui em jogo, um confronto entre os 2 maiores partidos politicos! Esse confronto e' entre o povo Mocambicano e estes partidos, porque parece que nao vemos e nao queremos a mesma coisa! Esta e' uma batalha para mantermos o "bom senso" no seio da politica mocambicana. A candidatura de Deviz e' um passo necessario, mas nao suficiente! O povo e' que nao pode dar maos a medir, e fazer valer os seus objectivos e a chama da liberdade e prosperidade acesas!
Vai haver retaliacao, perseguicao e inclusive, ataques a integridade moral e fisica das "forcas revolucionarias"! Isso e' parte da batalha e temos que, como povo mocambicano, unido do Rovuma ao Maputo, estar atentos e preparados para esses desafios!
O caminho do progresso e' para frente e o tempo de antena para os dirigentes "faz de conta" terminou faz tempo! Este povo nao pode permitir que se procure tornar esses governantes mediocres como que detem o "perfil" indicado para as posicoes cimeira!

A Luta acabou de comecar!!

Jonathan McCharty disse...

Reflectindo,

"Daviz Simango representa o que queremos."

Essa frase resume todos os anseios deste povo em relacao a boa governacao! Eu nao vejo aqui, qualquer disputa partidaria!
Todo o mocambicano deve alinhar com estes politicos que trabalham verdadeiramente para este povo! Pena e' que Comiche nao tenha feito o mesmo, porque a reaccao de todos nos seria exactamente a mesma. Alias, uma sondagem feita recentemente revelou que ele detinha quase 70% das intencoes de voto! E quem pode refutar isso??

Ja' chega de liderancas fracas que, ao inves de mostrar servico, ficam a entreter o povo!

E esta situacao do Comiche e Deviz Simango, faz-me lembrar do tratamento dado ao Bola-de-Neve pelo Napoleao, no "Triunfo dos Porcos"! Se ao menos os nossos politicos lessem.........!!

Reflectindo disse...

Estamos juntos oh Jonathan, e, digo que não é tempo de catecismo como tenho notado. É tempo de revolucão, accão.

Digo o mesmo em relacão a Eneas Comiche que aceitou humilhacão por ter contribuido à volta de uma Maputo civilizada.

Daviz Simango is my leader.

Porém, temos que ser muito activos, pois entre outras coisas deve andar por aí um mundo de Albuquerques e grupelho corrupto da Renamo a colaborar.

umBhalane disse...

««Confesso que me deixei “apanhar” pelo vírus entusiasmante das eleições autárquicas de Moçambique.»»
Posted by: umBhalane | 04-09-2008 at 16:05
Escrevi este comentário no Moçambique para Todos.

Penso que não preciso explicar este meu entusiasmo, e alguma inquietação.
E a candidatura que me dá mais “pica” é precisamente a do Eng.º Daviz Simango, da cidade da Beira.

Porque é uma candidatura natural, e consubstanciada num excelente trabalho que a precede;
Porque é a que melhor se identifica com o Povo Beirense, e não apenas com as reais bases da Renamo (Daviz Simango governou, e bem, todo o município; beneficiou, e bem, todo o Povo da Beira);
A sua candidatura extravasa a Renamo, vai para muito além das suas bases populares – entra, penetra noutros domínios.

Daviz Simango, o seu trabalho em prol do município, a suas populações, foram traídos por interesses que não me interessa escalpelizar;
A Beira sempre foi, digo-o eu, e é, como diz o meu amigo Nelson, uma cidade rebelde – no sentido de ter uma boa auto-estima;

A Beira vai provar isso mesmo.

Mas a tarefa não vai ser fácil!

O trabalho em blogues é muito importante – fazem opinião.
Mas quantos potenciais leitores tem o município da Beira?

A esta importante frente de combate que se deve continuar, e incrementar, tem que se adicionar um redobrado trabalho de campo, junto dos eleitores.
É necessário ocupar o terreno.
Descer à rua.
Arregaçar as mangas.

Porque a boa governação e o perfil do Engº Daviz Simango só asseguram ½ vitória.
Falta o resto.

O MAIS DIFICIL!

GANHAR.

Reflectindo disse...

Concordo 100% consigo Umbhalane. É isto mesmo que eu pretendia dizer no meu último comentário.

Usamos os blog, isso é bom, mas não é suficiente, para Mocambique onde nem jornais físicos fazem algo. Esses meios até ajudam aos mocambicanos no exterior que aos que estão no interior do país. Digo isso com experiência.

A outra inefectividade nossa é que nas condicões actuais não podemos tracar estratégias de apoio à candidatura mais democrática em Mocambique. Os anti-democráticos de ambos os lados devem estar a fazer o seu trabalho e aí, a democracia será humilhada. Isso não devemos aceitar.

EU APOIO INCONDICIONALMENTE À CANDIDATURA DE DAVIZ SIMANGO.

Jonathan McCharty disse...

Caro Umbhalane,

E' bom te-lo aqui, e suas reflexoes sao pertinentes, ademais, tratando-se da sua cidade!
Um dos textos da coluna da citacoes e, imagine-se, tirado dumdos livros mais antigos, traduz essencialmente, o que acabas de expor:

"Não amemos de palavras nem de língua, mas por acções e em verdade"
Textos Bíblicos

E' pois, que o povo Beireise, as "verdadeiras bases" facam sua, esta batalha e ponham-se a rua para defender o seu interesse e o seu candidato!

umBhalane disse...

Reflectindo e Jonathan

Apenas uma frase que li num blogue Angolano, a respeito das eleições legislativas dos dias 6 e 7 p.p. .

AS ELEIÇÕES não se ganham,

PERDEM-SE!

Meditemos bem nisto.

Um grande abraço.

Jonathan McCharty disse...

Reflectindo,
E' claro que tu e todos os "concerned citizens", vivemos este momento de "maquiavelico" e de "angustia" na nossa (pseudo)democracia.

Digo "Maquiavelico" porque, de facto, o tratamento agora dado aos edis de Maputo e da Beira, nao passa de uma versao "moderna" de uma das "teses" defendidas por Niccolo Machiavelli, quando este se referiu a atitude de Cesar Borgia, duque de Milao ou duque Valentino, para com Ramiro de Orco que, apos nomea-lo para o governo da Romalha e, este te-lo feito a ponto de torna-la pacifica e unida, adquirindo o governante, muito alta reputacao, o duque primeiro criou uma especie de "governo paralelo" para lhe limitar as accoes e controlar os passos (ofuscando assim a sua imagem) e, em ultima instancia, cortou Ramiro de Orco em dois pedacos e colocou o seu corpo, nesse estado, exposto na praca publica!

"Does it sounds familiar"????

Jonathan McCharty disse...

Caro Umbhalane,

"AS ELEIÇÕES não se ganham,

PERDEM-SE!"

Do jeito que as estruturas governamentais em quase toda a Africa, andam apegadas ao poder, e pela forma como partidarizam as comissoes eleitorais, essa expressao nao so e' verdadeira, como tambem, e' nesse pressupoto basico, que os outros partidos politicos concorrentes deviam assentar a sua plataforma de accao. Por exemplo, o MDC de Tsivangirai, dotou todos os seus observadores nas mesas de voto, de meios para envio das actas de voto, a um centro nacional, que fazia em seguida o seu processamento!

Portanto, eleicoes em Africa, devem ser tratadas como batalhas verdadeiramente aguerridas! Porem, o que eu gosto da Beira, e' o senso de determinacao desse povo, onde inclusive, populares estiveram a "guarnecer" noite e dia, os locais de armazenamento das caixas de votos! Isso e' que se deve fazer, se se pretender salvaguardar a legitimidade dos resultados eleitorais!

Reflectindo disse...

Caros Umbhalane e Jonathan,

Vamos meditar juntos e como não sei.

A verdade é que por um lado, todo o cuidado é pouco. Por outro lado, temos uma necessidade de constituir um grupo cívico que informe aos eleitores o valor dos seus votos.

Há muito trabalho por fazer